Brasil

Henrique Avancini assume liderança do ranking mundial de Mountain Bike

on

Henrique Avancini. (Foto: Michele Mondini)

O ciclista Henrique Avancini obteve, nesta terça-feira (13), mais uma marca histórica para sua vitoriosa carreira: pela primeira vez na história, o Brasil é líder do ranking de Mountain Bike da União Ciclística Internacional (UCI). Campeão mundial da maratona (XCM), em 2018, na Itália, campeão da etapa da Copa do Mundo de Cross Country Olímpico (XCO) na República Tcheca, no começo do mês, e décimo colocado no Campeonato Mundial da Áustria, no sábado, Avancini desbancou do topo do ranking o suíço Nino Schurter, oito vezes campeão mundial. Agora, Henrique está com 1945 pontos, contra 1799 do suíço. O terceiro colocado é o holandês Milan Varder, com 1281.

“Hoje realizo uma das metas da minha carreira: ser número 1 do ranking Mundial! Durante anos me perguntei se realmente buscar alguma coisa com tanto afinco valeria a pena. Se insistir em não querer ser ‘só mais um’ me levaria a algum lugar. Quis chegar ao topo, do meu jeito, acreditando nos meus princípios. Não importa onde, qual ou quando for a corrida, eu vou largar pra brigar pela vitória. Essa postura, hoje, recebe sua recompensa máxima: O topo do ranking UCI”, celebrou Avancini.

Em um ano atípico também para o Mountain Bike, com o calendário amplamente modificado em virtude da pandemia, Avancini precisou se superar. Na abertura da temporada, em março, ele venceu a Copa Catalana, na Espanha. De volta ao Brasil, venceu pela 7ª vez consecutiva a Copa Internacional de Mountain Bike, em Araxá (MG). Na sequência, ao lado do alemão Manuel Fumic, seu companheiro na Cannondale Factory Racing, o desafio seria na África do Sul, para a disputa da Cape Epic, principal prova de ultramaratona de bike no mundo, mas o coronavírus cancelou a competição – a dupla Avancini-Fumic foi prata em 2019.

Em agosto recomeçaram as boas notícias. Primeiro, o brasileiro venceu a Strabag Cup, em Brno, na República Tcheca, na estreia em competições fora do Brasil em 2020. Em setembro, Mani e Henri, como são conhecidos na Cannondale Factory Racing, renovaram seus contratos (no caso do brasileiro, até 2023). Na sequência, nova vitória, dessa vez na Gorale na Start 2020, na Polônia. Na Copa do Mundo, duas etapas em em Nove Mesto, na República Tcheca. Na primeira, uma queda inviabilizou a vitória no short track e o resultado foi a 12ª colocação. Na prova principal, Avancini chegou em quinto. Na segunda etapa, no mesmo circuito, foram duas vitórias – no short track e no XCO.

O próximo desafio de Avancini será a disputa do Campeonato Brasileiro, de 30 de outubro a 2 de novembro, em Mairiporã.

Recommended for you

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novo