Brasil Ride

Tiago Ferreira e Hans Becking são campeões da 10ª edição da Brasil Ride

on

Tiago e Hans, campeões da 10a. edição
(Fabio Piva / Brasil Ride)

A 10ª edição da Brasil Ride, a principal ultramaratona de mountain bike das Américas, foi decidida na manhã deste sábado (26), em Arraial d’Ajuda, em Porto Seguro (BA). O público que lotou a arena do evento saudou os campeões Tiago Ferreira (POR) e Hans Becking (HOL), entre os homens, da DMT Racing Team, e Viviane Favery e Tânia Clair Pickler no feminino, dupla Cannondale Brasil Racing / Soul Cycles. A sétima e última etapa da competição teve percurso de 46 km em Arraial d’Ajuda, com largada uma hora antes da Maratona dos Descobrimentos, onde 1.800 ciclistas juntaram-se aos 570 participantes da stage race de sete dias.

A etapa decisiva teve os tchecos Jaroslav Kulhavy e Matous Ulman, da Specialized Racing, como mais rápidos do dia, em 1h43min45. Seus compatriotas, Kristian Hynek e Martin Stosek, da Vitalo Future Cycling PWD by Canon foram segundos colocados, em 1h44min41, logo à frente de Henrique Avancini e Manuel Fumic (ALE), da Cannondale Factory Racing. Na classificação geral, Tiago Ferreira e Hans Becking garantiram o título com pouco mais de 7 minutos de folga pra Avancini e Fumic, com Kulhavy e Ulman completando o top 3.

Enquanto Tiago Ferreira garantiu o bicampeonato, Hans Becking igualou-se a Jiri Novak (CZE) e Henrique Avancini como maiores campeões do evento, ao somar três títulos. “Super contentes por conseguir essa vitória que já trabalhávamos por ela há muito tempo. Finalmente ganhei outra vez e o Hans levou o terceiro título. Uma semana bastante positiva, sem quebras e fomos bastante regulares”, disse Tiago. “Neste sábado tínhamos apenas que chegar com as bicicletas o mais inteira possível para ganhar a prova. Até o meio da etapa conseguimos passar as dificuldades de maneira tranquila e no final decidimos não pedalar tão rápido, mas apenas desfrutar os quilômetros finais e curtir o trabalho feito esta semana”, completou Tiago.

“Estou super feliz por estar ao lado do Jiri e do Avancini nesta lista de tricampeões. Foi uma semana incrível. O Avancini e o Fumic tornaram a corrida muito disputada para nós. Lutamos fortemente pela primeira colocação no geral e conseguimos. Foi realmente difícil. Representa muito para mim terminar a temporada com esse título. Nossa equipe fez um ótimo trabalho, inclusive nosso segundo time com o Andreas e o José, além de nosso manager Andrea. Em uma prova dura como essa você não define estratégia, apenas leva dia após dia. Nesta sétima etapa a ideia foi não correr nenhum risco”, analisou Hans Becking.

Embora reconhecido por ser muito competitivo e sempre visar o topo do pódio, Henrique Avancini fez um balanço positivo da 10ª edição da ultramaratona. “Minha temporada inteira foi muito boa, de altíssimo nível. Em várias modalidades de fevereiro a outubro venci provas importantes e fiquei sempre próximo da vitória, não importa contra quem eu estivesse competindo. Mais uma vez entreguei uma boa performance na Brasil Ride. Fui ativo, ataquei em busca da vitória e trabalhei bem com meu companheiro, uma vez que estamos em uma corrida de dupla. Saio de uma certa forma mais motivado para 2020, após os ‘quase’ que tive como vice da Brasil Ride e da Cape Epic, segundo colocado do ranking mundial e terceiro no geral da Copa do Mundo. Isso tudo me deixa com mais sangue no olho para o próximo ano”, comentou Avancini.

Elite feminina – Com uma vantagem de 24 minutos para as vice-líderes, Viviane Favery e Tânia Clair Piclker também precisavam de uma etapa sem problemas para garantir o título. E, assim foi. Ficaram em segundo no dia, atrás de Letícia Cândido e Hercília Najara, da Audax Corinthians / Tripp Aventura, para comemorar a vitória geral. O pódio da etapa foi ocupado por Jaqueline Mourão e Danilas Ferreira, da Sense Factory Racing / Tropix Brasil, dupla que garantiu o título das Américas e o vice-campeonato. Letícia e Hercília fecharam o top 3 geral.

Tania e Viviane chegam para conquistar o título
(Josue Fernandez / Brasil Ride)

“Não viemos como favoritas, mas confiamos nas nossas estratégias. Naquilo que tínhamos para dar. Fechamos o ano com uma pontuação importante nos rankings olímpico e mundial. Foi um ano de muito trabalho e até então não tinha nenhum título conquistado. Fechar o ano com essa conquista da Brasil Ride é muito importante. Nunca desistimos e foi muito batalhado pra chegar até aqui. Agora, vamos comemorar”, disse Vivi Favery. “Para mim foi a vitória mais importante da minha carreira”, vibrou Vivi.

Sua companheira, Tania Clair, também estava feliz. “O fator mais importante foi a nossa constância na prova, não querer arriscar, mas ao mesmo tempo tomar decisões muito importantes nas horas certas. A gente planejou muito e o equilíbrio da dupla foi decisivo para a gente conseguir fazer essa Brasil Ride dos sonhos”, comemorou Tânia. “Este ano foi diferente, porque pela primeira vez consegui me dedicar ao mountain bike o tempo todo. Antes tinha que conciliar, mas agora foi uma doação enorme. Fiquei um ano fora do cross country e tomei um susto quando voltei, porque foi um salto gigantesco do MTB feminino. Tá lindo de ver o quanto a mulherada está forte e o esporte está crescendo no Brasil”, finalizou.

RedBull Zera o Pico – A sexta etapa recebeu a terceira e última fase do Desafio Red Bull Zera o Pico, definindo os ciclistas mais rápidos em trechos definidos desde a etapa 4. Os vencedores na Elite foram o holandês Hans Becking e a brasileira Viviane Favery. Entre os amadores, destaque para Mateus Muller e Debora Moura Costa. A premiação, na noite de sexta-feira (25) foi feita por Henrique Avancini.

Resultados da 7a. etapa

Masculino
1- Jaroslav Kulhavy (CZE) / Matous Ulman (CZE) – 1h43min45
2- Kristian Hynek (CZE) / Martin Stosek (CZE) – 1h44min41
3- Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (GER) – 1h45min41
4– Sebastian Fini (DIN) / Julian Schelb (GER) – 1h45min43
5- Halysson Ferreira (BRA) / Nicolas Rafhael (BRA) – 1h46min13
6- Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED) – 1h46min22

Feminino
1- Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 2h11min05
2- Viviane Favery (BRA) /Tania Clair (BRA) – 2h15min02
3- Jaqueline Mourão (BRA) / Danilas Ferriera (BRA) – 2h17min33
4- Janildes Fernandes (BRA) / Julyana Machado (BRA) – 2h19min25
5- Ivonne Kraft (GER) / Ana Clara Souza (BRA) – 2h29min16

Resultado final – após 7 etapas

Masculino
1- Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED) – 21h41min17
2- Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (GER) – 21h48min40
3- Jaroslav Kulhavy (CZE) / Matous Ulman (CZE) – 21h56min03
4- Kristian Hynek (CZE) / Martin Stosek (CZE) – 22h17min21
5- Sebastian Fini (DIN) / Julian Schelb (GER) – 22h26min13

Feminino
1- Viviane Favery (BRA) /Tania Clair (BRA) – 28h41min30
2- Jaqueline Mourão (BRA) / Danilas Ferriera (BRA) – 28h58min02
3- Letícia Candido (BRA) / Hercília Najara (BRA) – 29h54min24
4- Janildes Fernandes (BRA) / Julyana Machado (BRA) – 33h15min50
5- Ivonne Kraft (GER) / Ana Clara Souza (BRA) – 34h23min40

Vencedores etapa a etapa

Masculino
Etapa 1 – Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE)
Etapa 2 – Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL)
Etapa 3 – Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE)
Etapa 4 – Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED)
Etapa 5 – Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED)
Etapa 6 – Sebastian Fini (DIN) / Julian Schelb (GER)
Etapa 7 – Jaroslav Kulhavy (CZE) / Matous Ulman (CZE)

Feminino
Etapa 1 – Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA)
Etapa 2 – Viviane Favery (BRA) / Tania Clair Pickler (BRA)
Etapa 3 – Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA)
Etapa 4 – Jaqueline Moura (BRA) / Danilas Ferreira da Silva (BRA)
Etapa 5 – Viviane Favery (BRA) / Tania Clair Pickler (BRA)
Etapa 6 – Viviane Favery (BRA) /Tania Clair Pickler (BRA)
Etapa 7 – Letícia Cândido (BRA) / Hercília Najara (BRA)

Os campeões dos 10 anos de Brasil Ride

Masculino
2010 – Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)
2011 – Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)
2012 – Tiago Ferreira (POR) / Luis Pinto (POR)
2013 – Henrique Avancini (BRA) / Sherman Trezza (BRA)
2014 – Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)
2015 – Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)
2016 – Fabian Rabensteiner (ITA) e Alexey Medvedev (RUS)
2017 – Henrique Avancini (BRA) / Jiri Novak (CZE)
2018 – Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (GER)
2019 – Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (NED)

Feminino
2010 – Celina Carpinteiro (POR) / Ivonne Kraft (ALE)
2011 – Adriana Nascimento (BRA) / Sabrina Gobbo (BRA)
2012 – Adriana Nascimento (BRA) / Adriana Genovesi (BRA)
2013 – Rebecca Rusch (EUA) / Selene Yeager (EUA)
2014 – Sonya Looney (EUA) / Nina Baum (EUA)
2015 – Raiza Goulão (BRA) / Viviane Favery (BRA)
2016 – Isabela Lacerda (BRA) / Letícia Cândido (BRA)
2017 – Raiza Goulão (BRA) / Margot Moschetti (FRA)
2018 – Sandra Santaynes (ESP) / Anna Ramirez (ESP)
2019 – Viviane Favery (BRA) /Tania Clair Pickler (BRA)

Recommended for you

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *