Mountain Bike

Guilherme Muller vence a Taça Brasil de Mountain Bike

on

Segundo colocado do Brasil no ranking olímpico, Muller faturou seu terceiro título na temporada em quatro provas disputadas. (Foto: Divulgação)

Depois de iniciarem a temporada brilhando em provas no Chile e Argentina, os ciclistas da equipe Cannondale Brasil Racing dominaram a Taça Brasil de Mountain Bike Cross Country-XCO, competição realizada nesse final de semana na cidade de Campo Largo, no Paraná.

A vitória no feminino ficou com Jaqueline Mourão. Confira nessa reportagem.

Guilherme Muller, que no último dia 17 já havia ganho o Abierto Across em Córdoba, na Argentina, venceu a Taça Brasil pela segunda vez em sua história – em 2017 ele também faturou a prova. A nova conquista foi bastante comemorada pelo atleta, que explicou sua estratégia para ficar com o primeiro lugar.

“Além dos competidores, o calor e o duro circuito foram fortes adversários para essa prova. Fiquei com o primeiro grupo da prova até o início da 3ª volta, onde forcei o ritmo e consegui abrir uma certa vantagem que consegui sustentar até o final da prova. Foi um resultado muito positivo e atingimos o objetivo de somar pontos no ranking internacional”, comentou Guilherme, que nesse ano já disputou quatro provas e venceu três dessas competições.

Sherman Trezza, parceiro de Guilherme na equipe Cannondale Brasil Racing, mantinha a segunda posição até a última volta, quando sentiu um mal-estar e acabou deixando a competição. O atleta passa bem.

Já no feminino quem brilhou foi Viviane Favery, atleta que foi ao pódio nas quatro competições que disputou na temporada. Na Taça Brasil, a ciclista foi terceiro lugar, somando mais uma vez pontos para o ranking internacional. No ranking olímpico da UCI (União Ciclística Internacional) para Tóquio-2020, Vivi está também na segunda colocação entre as ciclistas brasileiras.

“Além do clima muito quente, fiquei a semana toda resfriada, não conseguindo treinar para me poupar e recuperar para a prova, fato que prejudica qualquer atleta. Mas deu certo esse preparativo, pois cheguei em Campo Largo melhor. Andei muito bem tecnicamente e consegui defender meu lugar no pódio, mas acho que sofri as consequências da semana, pois não tive a explosão e força que eu queria. Mas os pontos para a UCI são sempre uma meta, assim como estar entre as primeiras”, disse Vivi.

O próximo desafio dos atletas da Cannondale Brasil Racing será em março, na 1ª etapa da Copa Internacional de Mountain Bike. A competição será realizada na cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro, nos dias 09 e 10.

Recommended for you

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *