Mountain Bike

Avancini e Letícia dominam etapa inicial do Brasil Challenge Internacional

em

Pódio masculino. (Foto: Divulgação)

Como previsto, não faltou emoção no primeiro dia de disputa do Brasil Challenge Internacional, que teve início na sexta-feira (4). Com um percurso de 56 quilômetros pela belíssima Serra do Ibitiboca, na Zona da Mata mineira, Henrique Avancini (Cannondale Factory Racing) surpreendeu cruzando a linha de chegada com incrível marca de 2h47min52s. A mineira Letícia Cândido (Audax FSA) fez a festa da torcida com a vitória entre as mulheres. A prova, que tem um trajeto total de 217 quilômetros, encerra no domingo (6).

O dia estava perfeito para uma boa corrida, com muito sol, calor e poucas nuvens. Avancini aproveitou a experiência para imprimir um ritmo forte e manter uma boa vantagem, chegando com quase 7 minutos de diferença para o segundo colocado, Sherman Trezza (Cannondale Brasil Racing), que finalizou em 2h54min54s. Nascido na Suíça, mas residente em Minas Gerais, Lukas Kauffman (Cannondale Brasil Racing) acabou cruzando em terceiro lugar (2h56min14s). Para Ulan Galinski (TSW Racing Team), primeiro colocado na sub23 e 6º geral, a estratégia de prova foi decisiva na disputa pelo pódio.

“Consegui adotar uma estratégia correta e o resultado veio. Ainda sem palavras para descrever esse momento e o desempenho de hoje. Foi ótimo dividir o pódio com atletas que tenho como inspiração. Agora é recuperar pois temos mais dois dias duros pela frente e segurar os caras não vai ser fácil”, contou Ulan.

Na prova feminina, a competitividade era alta com o forte start list, mas Letícia Cândido mostrou que está realmente em uma ótima fase. Embalada por bons resultados, como o título da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) 2017, ela chegou em primeiro lugar após 4h04min42. Karen Olímpio (Oggi) surpreendeu finalizando em segundo lugar geral, primeira na Sub23 (4h07min27s), e Roberta Stopa (No Limits Team/Food Jam) completou o pódio em terceiro lugar (4h14min50s).

“Foi um percurso extremamente duro e desgastante, não só pra mim mas para todos os competidores. Acho que nenhuma outra prova de ultramaratona chegou a subir tanto, chegamos a 2.100 de altimetria. Tivemos que empurrar as bikes na mão em alguns trechos pois a inclinação era muito alta. Mas estou muito contente com a vitória, foi excepcional. Agora é descansar bem para voltar amanhã e fazer mais uma excelente prova”, conta Letícia, que atualmente é a 2ª melhor brasileira no ranking da UCI (União Ciclística Internacional).

Se o primeiro dia não foi nada fácil, a segunda etapa, então, será um verdadeiro teste para o condicionamento físico e habilidades técnicas dos atletas. O trajeto de 78km, que será o maior dos três dias de prova, chegará a uma altimetria de 2.604m.

O Brasil Challenge Internacional soma pontos para o ranking mundial (UCI), da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e da Federação Mineira de Ciclismo (FMC).

Veja também




Recomendado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *