Mountain Bike

Henrique Avancini, da equipe Cannondale Factory Racing XC, agora é atleta Shimano

em

Avancini em ação (Michele Mondini / Divulgação)

Pela primeira vez na história do ciclismo, a equipe Cannondale Factory Racing (CFR) terá a parceria da Shimano. Essa mudança colocará o time de atletas de elite do cross country olímpico (XCO), com destaque para o brasileiro Henrique Avancini, top 5 na última atualização do ranking mundial de mountain bike, o francês Maxime Marrotte (3º do mundo), os alemães Manuel Fumic (8º), e Helen Grobert (32ª), para pedalarem com a mais avançada tecnologia de componentes de corrida da marca japonesa.




“Particularmente estou muito feliz com esta alteração na Cannondale Factory Racing XC Team, pela qualidade dos produtos da Shimano em si, em termos esportivos. Fiquei ainda mais contente quando soube da possibilidade, porque, sendo sincero, a mudança para Shimano pesou demais para a minha continuidade na equipe, principalmente por tudo o que a marca faz pela bicicleta no Brasil e a força que tem na indústria da bicicleta em nosso País”, destaca Henrique Avancini.

“Tudo fazia sentido e isso era a peça que faltava para eu fazer ainda mais coisas pelo esporte e pela bike como um todo. Abre novas possibilidades, de fazer novos trabalhos com a marca, e estou muito motivado”, conta Avancini. “A equipe está tendo relacionamento muito próximo com a Shimano internacionalmente e isso será bastante interessante para mim a longo prazo, em poder conhecer melhor o desenvolvimento de produtos. Vamos ter novidades em breve e estou bastante feliz com o que eu tenho visto até o momento. A Shimano vai seguir ditando o rumo de todo o mercado e me alegra muito fazer parte disso”, finaliza o ciclista de Petrópolis (RJ).

A partir da temporada de 2018, as bikes da equipe de MTB, as hardtails Cannondale F-Si e as full suspension Scalpel-Si, estarão equipadas com os sistemas de transmissão XTR da Shimano, incluindo os pedivelas XTR Hollowtech II Race, construídos com braços de alumínio ultraleve ocos e anodizados, forjados à frio e com coroas de titânio.

O pedivela será complementado por correntes HG-901 SIL-TEC revestidas e câmbios traseiros equipados com o sistema Shimano Shadow RD+, que possui um mecanismo de embreagem para reduzir a possibilidade de queda da corrente e conta ainda com um posicionamento específico sob a cassete, que reduz o risco de danos causados por obstáculos na trilha. Enquanto isso, a frenagem será realizada com poderosas alavancas hidráulicas XTR M9000 Race e calipers XTR M9000 Race.

O gerente da equipe, Daniel Hespeler, aponta que a mudança para Shimano era um grande objetivo dele, no qual levou em consideração o período de qualificação olímpica, que vai de maio de 2018 a maio de 2020. “Nós construímos um fantástico e talentoso esquadrão de ciclistas de cross country, agressivos, de mente aberta e que estão entre os melhores do mundo”, enaltece Daniel Hespeler.

“Estabelecemos a estrutura da equipe para o melhor desempenho no próximo ciclo olímpico e fizemos também algumas mudanças fundamentais em relação ao formato de operações da equipe. Assinar com Shimano foi a parte que faltava no quebra-cabeça e, desde os atletas até nossa equipe mecânica, estamos bastante empolgados em trabalhar com os componentes do grupo XTR e com a Shimano, desde já até 2020”, complementa Hespeler.

A Cannondale Factory Racing competirá na Copa do Mundo de XCO da UCI, que começa com a etapa de abertura na cidade de Stellenbosch, na África do Sul, em 10 de março, e também está se concentrando em ganhar o ABSA Cape Epic, principal ultramaratona de mountain bike do mundo, com início pouco mais de uma semana depois, no dia 18.

 

Recomendado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *