DH

Wallace Miranda e Patrícia Loureiro vencem a 2ª etapa do Enduro Brasil Cup

em

Wallace Miranda durante a prova em Campos do Jordão. (Foto: Adilson Martins / Divulgação)

Campos do Jordão, na Serra da Mantiqueira, tradicionalmente reconhecida pela prática do mountain bike, sediou no último fim de semana a segunda de três etapas do Enduro Brasil Cup, o mais novo circuito de Enduro MTB do Brasil. E o piloto que subiu no lugar mais alto da elite masculina foi o paulista Wallace Miranda. Natural de Aparecida (SP), Wallace terminou como o mais rápido na somatória das especiais, com o tempo de 17min10seg730. Completaram ainda o pódio o mineiro Leonardo Mattioli, líder do ranking, em 17min28seg070, seguido de Júlio Giani, Gabriel Giovannini e Yuri Borges.

Na comparação de tempos entre o campeão Wallace Miranda e o vice Léo Mattioli, a especial mais longa, a E1, foi o diferencial para o paulista construir uma boa vantagem em relação ao ciclista mineiro, com o tempo de 9min01seg460 de Wallace, contra 9min16seg440 de Léo. Enquanto no segundo estágio cronometrado os dois completaram com marcas praticamente iguais, ambos em 5min12, na terceira Léo ficou na frente do adversário, porém por apenas 2 segundos, 1min34 contra 1min36. Já na última Wallace baixou quase 5 segundos em relação a Léo, 1min19seg800 e 1min24seg490, respectivamente.

“A etapa de Campos do Jordão foi legal demais. Achei muito boa a forma como as especiais foram construídas pela organização, com estágios longos, ou seja, as duas primeiras partes bem físicas e, na minha opinião, faltava isso no cenário nacional do enduro”, enalteceu Wallace. “As trilhas estavam fantásticas. Rápidas e exigindo muito da capacidade física de cada atleta, ou seja, precisávamos fazer mais força na especial do que nos deslocamentos, que eram bem tranquilos. A estrutura foi fantástica e tenho certeza que estarei na decisão, em Minas Gerais. Estou bastante feliz pela vitória. Um dia especial”, completou.

Patricia Loureiro foi a campeã entre as mulheres. (Foto: Adilson Martins / Divulgação)

Outros sete ciclistas foram coroados vencedores na etapa de Campos do Jordão. Confira: na pro feminina, a campeã foi Patrícia Loureiro (21min51seg670); no sub-21, o título ficou com Caio Mourão (19min30seg340); na sub-23, vitória de Pedro Henrique Torres (19min34seg120); o vencedor da sub-30 foi Bráulio Betim (20min32seg430); a categoria máster A foi vencida por Franck Wesley (19min24seg220), a B por Andre Matos (18min33seg340) e a C por Leonardo Mendonça (19min30seg750).

Balanço da organização – Após a prova, Thiago Boaretto, organizador do evento, destacou os principais pontos da etapa e também ressaltou os diferenciais do Enduro Brasil Cup. “A etapa de Campos de Jordão teve aprovação quase que unânime dos pilotos. Todo mundo gostou. Enquanto o sábado usamos para ajustes finais, no dia da cronometragem foi praticamente perfeito o andamento. Terminamos a prova cedo, com um sistema dinâmico, porque não tinha ordem de largada nas duas especiais finais. Não havia pressão nos pilotos”, contou Boaretto.

“O deslocamento de caminhão na especial 1 também recebeu aprovação. As pistas tiveram excelente qualidade, sendo muito elogiadas. A infraestrutura ao meu ver foi o diferencial, com um Centro de Eventos André Franco Montoro realmente bem estruturado para nos receber. O último estágio, o prólogo, terminava na sede do evento, o que foi bom e deu crédito para nós, devido ao sistema de trilhas e logística adotados. Uma competição, ao meu ver, bem sucedida, sem acidentes no dia decisivo”, complementou.

Diversos diferenciais da prova, divulgados pela organização anteriormente, chamaram atenção dos pilotos e foram confirmados, tais quais: a premiação em dinheiro não só ao final do campeonato, mas também para cada etapa; pontuação dobrada no ranking para a etapa; transporte feito pelos ônibus da Mercedes entre Belo Horizonte (MG) e Campos do Jordão (SP); inscrição com preço acessível; pistas com padrão EWS (Enduro World Series), com alto nível técnico; tempo das atividades foi preciso e a logística diferenciada. “Foi uma competição mais tranquila, menos pressão e cobrança por parte da organização com os atletas, o que ajuda na harmonia”, finalizou Boaretto.

Demais etapas – A abertura do Enduro Brasil Cup foi realizada entre 29 de abril e 1º de maio, em Nova Lima (MG), primeiro evento do País válido como classificatória para a Enduro World Series, o Circuito Mundial de Enduro. Leonardo Mattioli venceu a disputa, seguido de Gustavo Amorim e Andre Matos, completando o top 3. A decisão da temporada está marcada para outubro, nos dias 14 e 15, outra vez em Nova Lima. O australiano Jared Graves e o norte-americano Curtis Keene, ambos da Specialized Racing Team, estão confirmados na final.

Recomendado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *