Campeonato Brasileiro

VÍDEO: Com percurso duro e técnico, Brasileiro de Ciclismo foi uma ‘batalha’ em Maringá

em

Chegou ao fim no domingo, dia 27 de agosto, a edição 2017 do Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada, que este ano, estreou um novo formato, envolvendo as categorias Infanto-juvenil, Juvenil e Júnior junto com as disputas das categorias Sub23 e Elite.

 Veja a cobertura completa do Brasileiro pelo Bike76

A principal competição ciclística do país aconteceu na cidade de Maringá, no Paraná. Em um circuito duríssimo que já havia recebido as disputadas do Brasileiro Junior de 2016, cerca de 400 ciclistas marcaram presença nos quatro dias do evento. Todos buscando o tão sonhado título de campeão brasileiro fosse ele no contrarrelógio ou na prova de resistência.

Os três primeiros dias foram intensos. Disputas acirradas na crono, quedas, choros, lágrimas e muita alegria dos novos campeões brasileiros deram o tom para o que viria ser a última disputa deste ano, envolvendo os ciclistas do masculino da categoria Sub23 e Elite.

publicidade


E a promessa de uma grande disputa se tornou realidade assim que o pelotão formado por 115 ciclistas passou pelo pórtico de largada. Já na abertura da primeira volta, a equipe de Ribeirão Preto assumiu a ponta e começou a ditar um ritmo muito forte. Logo atrás dos ciclistas de azul, vinha a equipe de São José dos Campos. A Funvic levou para a prova um mini-pelotão com 14 ciclistas, o que esquentou ainda mais os ânimos dos principais concorrentes ao título.

Com sol, calor e um ritmo muito forte, nas primeiras voltas muitos ciclistas começaram a abandonar a prova. Na ponta, Funvic e Ribeirão Preto ditavam o ritmo e o circuito de 9 km montado no Tecnoparque, com subidas e descidas técnicas, além de um trecho de terra batida, fazia a sua própria seleção. Logo, começaram as tentativas para se abrir do pelotão.

Numa das principais fugas do dia, Lauro Chaman, Murilo Affonso e Flávio Santos, todos da Funvic e Rodrigo do Nascimento, de Ribeirão Preto, andaram escapados por várias voltas e chegaram a abrir uma grande vantagem para o pelotão.

Atrás, a movimentação era intensa na ponta do pelotão e, depois de um bom tempo, um segundo grupo chegou na fuga dos quatro ponteiros. Estava neutralizada a fuga e desenhava-se outro cenário para a definição do campeão brasileiro de 2017.

Mas o pequeno grupo não se aquietou. Logo após o trecho de terra, Caio acelerou e abriu. Roberto Silva, Lauro Chaman e Rodrigo do Nascimento acompanharam o ciclista da Funvic e os quatro conseguiram abrir um boa vantagem para os demais.

A essa altura da prova, já não existia mais uma pelotão, mas apenas alguns grupos pequenos espalhados pelo circuito. Os quatro seguiram, mas no duro trecho de subida, o medalhista paralímpico Lauro Chaman não conseguiu acompanhar o ritmo e acabou ficando para trás.

Estaria naquele trio o campeão brasileiro de 2017? Ainda restando algumas voltas, era cedo para afirmar!

Mas, com o passar do tempo e das voltas, eles foram abrindo dos demais e não foram mais alcançados. Restava saber para qual dos três iria o título. A Funvic, com dois na fuga, sendo que um deles era sprintista, já desenhava a conquista de mais um brasileiro.

E foi o que aconteceu. Na última volta, Roberto Silva, mais conhecido no pelotão como Betinho, atacou na subida, abriu dos dois companheiros de fuga e seguiu sozinho para completar os 180 km da prova em 4h44min23.
Estava consumado um sonho de criança de Roberto Pinheiro da Silva, que é natural de Parnamirim, no Rio Grande do Norte. Ao longo de sua laureada carreira, o ciclista já havia conquistado inúmeros títulos, mas ainda faltava o de Brasileiro. Faltava, não falta mais.


Entrevista com Betinho, logo após a vitória em Maringá.

Rodrigo do Nascimento veio para cruzar a linha de chegada em segundo lugar e ser vice-campeão brasileiro de resistência.

Um dos grandes nomes da nova geração do ciclistas do Brasil, Caio Godoy Ormenese,terminou com a medalha de bronze, resultado também que lhe rendeu o primeiro lugar e o título de campeão brasileiro Sub23.

Para coroar a grande atuação da Funvic no Brasileiro, Raphael Pires levou a medalha de prata e Gabriel Silva ficou com o bronze na categoria Sub23.

E a dificuldade desenhada no início da prova se concretizou ao seu final. Dos 115 ciclistas que largaram, apenas 22 terminaram. Dentre eles, sete foram da Funvic e outros cinco de Ribeirão Preto. Então, palmas aos novos campeões brasileiros.

Recomendado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *