OUTRAS NOTÍCIAS

Sabrina Gobbo e Laura Mira disputam o XTerra Argentina

em

Sabrina Gobbo e Laura Mira disputam a prova na Argentina. (Foto: Divulgação)

As atletas Sabrina Gobbo (Trek/Pearl Izumi/Shimano) e Laura Mira (Oggi/Isapa/Shimano) iniciam neste fim de semana a disputa do Tour XTerra Pan-Americano. A abertura da competição internacional, o XTerra Argentina, será realizada neste sábado (25) a partir de 10h da manhã, na cidade de Ullám, na província de San Juan, no oeste do País. A competição passará ainda por Chile, Costa Rica, Brasil, EUA (3 etapas), Canadá, México e República Dominicana.

publicidade


Em San Juan, Sabrina e Laura terão pela frente 1.500 m de natação, 30 km de mountain bike e por fim 9,5 km da corrida de montanha. Top 5 do Tour Pan-Americano em 2016, após competir em seis das dez etapas do circuito, Sabrina fez o reconhecimento e gostou do que viu. “Fiz o percurso na tarde desta quinta-feira (23), aqui em San Juan. O local parece um deserto, porque é um terreno arenoso misturado com trechos de cascalhos. Será um desafio bem duro. A pista é técnica, mas com alguns trechos mais fluídos”, avalia a campineira, que utiliza bicicleta Trek equipada com o grupo XTR Di2 de transmissão eletrônica de marchas.

“Acredito que posso conseguir um bom resultado, apesar das estrangeiras serem fortes. De qualquer forma, gostei muito do que vi. Acredito que o circuito me favorecerá. A corrida será no mesmo tipo de terreno da bike, mas em outro percurso. É parecido com um canyon, mas bem baixinho. O MTB será um cross country (XC) longo, ou seja, coração na boca o tempo todo”, conta. “O clima está mais quente do que o normal. Em 2016 fez até frio, mas agora está calor. Vou até usar o camelback (mochila de hidratação), porque será difícil ter tempo para pegar a garrafa d’água em um ritmo forte. Na natação, não devem liberar a roupa térmica, porque a água está com a temperatura a cima de 20 graus”, finaliza.

Uma das principais concorrentes de Sabrina no XTerra nacional, Laura Mira também aprovou o circuito argentino. “A pista da bike é divertidíssima. Super técnica, mas acredito que a palavra para definir é diversão. Tem bastante cascalho solto, muitas curvas fechadas. Algumas descidas velozes e até perigosas, sem falar o visual sensacional, em um lugar seco e árido, mas bem na beira do lago, o Dique de Ullúm. Fiz um trecho da natação e estou ansiosa. Certeza que será uma ótima prova”, conta a atleta de Lavras (MG), nona colocada no ranking pan-americano em 2016.

Recomendado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *